Forbidden - Parte 1

Ilka Senti minhas bochechas arderem ao sentir todos os olhos sobre mim




Ilka
Senti minhas bochechas arderem ao sentir todos os olhos sobre mim
, o maldito som que provinha do maldito do telefone que não conseguia encontrar em minha mochila, conhecia aquele som e sabia que não tinha nada a ver com alguma chamada, logo não eram os meus pais. Tratava-se do meu som de alarme, lembrando-me de algum compromisso que teria naquele instante, que não fazia ideia do que se tratava.

- Que tal parares de fazer duas coisas? Mais provável que termines uma – disse Louis, alguém que se poderia considerar o meu único amigo, também sendo um membro da cota racial naquele lugar, seria a única pessoa que falaria comigo.

Porém Professor Edun dizia sempre que não tinha nada a ver com o facto de sermos negros e sim com a nossa arte, particularmente a minha, era raro encontrar emoções tão virgens, tão puras numa pincela e se apaixonar pela inocência, a maioria dos artistas, quase nenhum, não tinha mais isso, pois sua mente já conhecia além, mas professor acreditava que mesmo conhecendo o outro lado eu nunca perderia essa essência e sendo meu professor ele ensinar-me-ia.

- Meu Deus! – Resmunguei lembrando-me porque o alarme tocava repetitivamente, e que Louis estava certo, tentar arrumar meus livros e encontrar o telefone não seria duas ações que faria em simultâneo corretamente, mas lembrando-me do compromisso que pelo que o enorme relógio da biblioteca mostrava estava completamente atrasada por quase meia hora.

- Ilka relaxa! – Novamente o forte sotaque britânico de Louis estava penetrando meus ouvidos, acho que era o segundo sotaque que mais ouvia desde que cá cheguei, exatamente três meses.

- Tenho que ir, estou atrasada e de uma maneira nada elegante – informei-o alcançando o meu telemóvel enquanto também tentava carregar o máximo que podia de meu material.

- Tu não és um polvo, sabes? – Louis sorriu para mim removendo algum dos livros de minha mão – Eu acompanho-te até ao dormitório – informou ajudando-me a passar pela porta da biblioteca.

- Não tenho tempo para isso – disse dando passos além do que minhas pernas eram capaz.

- Pois, o “segredo” – sarcasmo dominava o seu tom, porém não tinha tempo de começar um argumento com ele. Não era Britânica porém já começava a desrespeitar imenso a pontualidade que os mesmos tinham, já que não houve uma única vez que tinha chegado a horas, a culpa maioritária era de Louis quanto a este assunto.

- E tu vais fazer-me um muito querido favor – disse parando diante a ele, endireitando os meus óculos com a mão que carregava o telefone - Deixas tudo isto no meu dormitório – coloquei todas as minhas coisas com exceção a bolsa e o telemóvel em sua mão – E eu faço-te um bolo de chocolate – mostrei-lhe o meu melhor sorriso.

- Bolo de chocolate é encantador, não mais que saber onde raio tu vais todas as sextas – falou equilibrando-se para carregar as coisas que tinha em mão.

- Bolo ou nada?

- Bolo!

Beijei sua bochecha rapidamente e sai correndo até a porta do campus rezando para que encontra-se um táxi lá, porque de autocarro seria impossível chegar a tempo.

Exatamente uma hora, uma hora atrasada, e não fazia a mínima ideia que desculpa daria dessa vez.

Como sempre fazia entrei pela porta dos fundos, e o apartamento estava completamente escuro e silencioso, o que não era normal, verifiquei o meu telemóvel e não havia nada, nenhuma mensagem, nenhuma chamada, nem mesmo resposta as consecutivas mensagens que enviei informando que estava prestes a chegar, porém algo dizia que não estava sozinha, ou que não estaria por muito tempo.

Fiz a minha rotina, dirige-me a um quarto com as paredes espelhadas, como um estúdio de balé, porém eram todas as paredes, acreditava que as janelas tinham sido removidas, liguei o interruptor dando luz ao lugar e comecei a remover as minhas roupas ao pé de um divã que parecia ter sido comprado numa loja vintage, o lugar onde passava horas de minha sexta-feira a quase dois meses.

Imensas coisas naquele espaço já não me incomodavam, até mesmo o facto de estar sem nenhuma peça de roupa. Professor Edun dizia que até a maneira com que me habituava em ver meu corpo naqueles espelhos, seria algo que poderia e que já mostrava em meus quadros, confiança, e orgulho de mim e do meu corpo, sentir-me confortável comigo.

O som mínimo despertou a minha atenção enquanto cobria meu corpo nu com o robe de cetim branco.

- Solta o teu cabelo! – Ordenou com sua voz rouca e forte, suportando o sotaque de sua terra.

Com os olhos fixos nos dele através do espelho, retirei a fita que prendia meus cabelos, fazendo caírem e suas ondas sem definição mostrarem a falta de cuidado que estava tendo com eles.

Levando o copo aos lábios, engolindo um líquido que parecia uísque, ele não quebrou o contacto visual.

- Quero avaliar a minha musa – disse caminhado na minha direção.

- Como assim? – Disse virando-me para ele.

- O próximo passo Ilka – disse fazendo inspirar o odor a álcool e menta de seu bafo.

- Qual é próximo passo Professor Edun? – Perguntei trêmula, sentindo meus pelos eriçarem com o seu toque no meu braço.

- Conhecer o além – disse com a outra mão rodando a minha cintura.

- Não sei se estou preparada? – Questionei vendo fogo nos seus olhos.

- Confia em mim – disse apertando suavemente meu corpo ao dele – Além de minha musa, eu disse que te faria a melhor artista, só precisas confiar em mim – disse acariciando a minha bochecha com seu polegar – Confias em mim, Ilka?

- Claro professor Edun.

- Confias? – Voltou a questionar desamarrando a fita que prendia o robe ao meu corpo.

- Confio! – disse deixando algo em mim, o desconhecido em mim responder.


Nota da Autora


Olá!
Como estão? Já de férias? Eu estou, por isso demorei, estou desde sexta e quis descansar um pouco. Vou postar de acordo aos comentários, que eu preciso que vocês leiam antes de postar o próximo (não pela quantidade de comentários) se 3 ou 4 lerem eu posto o próximo.
E muito obrigada pelas nomeações, mais uma vez a fazerem-me sentir especial. E Parabéns a quem concorre. Diana, Sílvia, Ilka e Amanda, desejo sorte e força.
Esse é o link para votarem nos vossos favoritos, só votarei em duas Categorias: Mistério e Fanfic Criativa, acho mais justo votar em algo que não concorro.
Esquecendo isso… Uma Salva de Palmas a Diana, que deu um passo para realização de um sonho, que acredito que seja o mesmo de muitas de nós. Desejo-te o melhor, e orarei por ti e que tudo corra na perfeição.
Não sei, se estou a esquecer-me de alguma coisa!!!
Bem, comentários respondidos
Beijos.

You Might Also Like

9 comentários

  1. O que entendi foi que o professor parece ser muito atrevido!
    Eu também já estou de férias (escolares, apenas. porque nunca estarei realmente de férias na minha vida).
    Obrigada! Espero que também consigas. Também escreves muito bem. Provavelmente o livro virá para Angola, se tiveres interessada em comprá-lo eu tento saber informações e poderei dizer-te onde poderás comprar. O dia de lançamento será em Lisboa, cidade onde vivo, em Outubro ou Novembro.
    A autora Maicla Moura também concorre aos FE Awards com Effect Wolf. Ela já é bem antiga no Blogger, mas excluiu alguns blogs e hoje mantém um blog por mais tempo que o esperado.
    Espero por mais capítulos.

    Bjs :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, ele é!
      Ebah! Férias a todos.
      Não tem de quê! Um dia irei, espero eu. Obrigada Di. Claro que estou interessada, irei lembrar-te até!
      Eu vi, vou tentar ler a fic dela também.
      Beijos

      Eliminar
  2. Gostei da apresentação do Louis. Faz lembrar alguns amigos meus.
    Continua!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Mas... o que esse professor quer mesmo?!
    Posta logo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez o próximo responda a tua questão.
      Beijos

      Eliminar
  4. Eu sabia que o professor não era de confiança! Que confiança é essa de apertar o corpo da sua aluna contra o dele?!
    O Louis parece ser engraçado.
    Já votei para os FE Awards :)
    Posta logo.
    Beijos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irás entender o que se passa com o tal professor...
      É, mesmo.
      Obrigada:D
      Beijos

      Eliminar
  5. Ola, voltei ao mundo dos virtualmente vivos, temporariamente, estou sem internet em casa (maldita unitel) por isso não pude passar aqui antes, estou de ferias, mais ou menos, essa coisa de recursos e outras complicações, só me livrei da fau na quarta, para voltar a ter aulas na segunda TT-TT, mas hoje tive tempo por isso passei aqui

    ResponderEliminar

Seguidores

2015-2016 © Sons da Alma. Com tecnologia do Blogger.