Bro Code - Irmãos antes das Raparigas ou da Alícia (1/2)

Nota da Autora Antes de mais penso imensas desculpas por ontem, sendo feriado fomos a casa de um tio e o computador dele era teclado ...



Nota da Autora

Antes de mais penso imensas desculpas por ontem, sendo feriado fomos a casa de um tio e o computador dele era teclado americano, estava a ficar frustrada demais ao tentar escrever o capítulo. Por isso hoje passarei o dia por aqui.

E não sei se todas seguem a página do Facebook, porém se o fizerem saberão detalhes como estes de “não poder postar” ou que “capítulo já esta publicado”.

E vou adicionar a aquilo de interessante, gostei, ruim, de votos do capítulo no blog para os leitores fantasmas que não são capazes de comentar, é duro ver 50 visualizações em 6 comentários, não creio que a mesma pessoa lê entre 5 à 10 vezes o mesmo capítulo, mas enfim….

Nota enorme que chegou ao fim.

Espero que gostem




Image and video hosting by TinyPic

Bro Code - Irmãos antes das Raparigas ou da Alícia.


 Se a mitologia grega não tinha designado ninguém para ser Deus do Beijo é completamente justificado pelo facto que o mesmo apenas na década de 90 no estado de Nova Iorque, batizado por Ansel.

Seu beijo não era normal, ao menos não tinha o mesmo efeito dos que dei desde os meus 12 anos e que punha completamento no chinelo o meu primeiro beijo, informação esta que preciso ocultar a Theo, não posso ferir assim o ego de meu amigo, ainda comete um suicídio, e ir a um cemitério não é uma experiência que quero ter antes dos trinta anos de idade.

Voltando ao beijo. Se tinham passado 5 dias e eu ainda sentia os seus lábios nos meus, a sua calma, a sua delicadeza, como se ele estivesse dentro de minha mente minutos antes informando-se de como era meu beijo ideal. Informação esta que a parte menos lógica da minha mente acredita que foi removida no dia daquela repetição do hit do Youtube, aquela cena dos olhos deve ser um de seus poderes como Deus do Beijo.

Não que muita coisa tenha mudado nos últimos cinco dias, somente o fato de que neste instante olhava para o meu espelho tentando não queimar meus dedos enquanto esticava meus cabelos porque queria tê-lo um tanto decente para hoje. Não que fosse fazer grande esforço, estica-lo e prende-lo num rabo-de-cavalo estilo Kardashian, não que goste delas, mas a que dar certo valor em alguns momentos de moda das mesmas.

- Puta Merda! – Gritei logo que saí do meu banheiro.

- Onde tens andado?                                                   

Meu coração pulsava velozmente no peito, não tanto devido o susto, mas pelo tom de sua voz, em cinco dias não falava com ele. Castigando-o simplesmente, era um tanto difícil com o monte de coisas que queria dizer-lhe, porém existem limites que devem ser respeitados, como quase ter sexo diante da tua melhor amiga.

- No chão, em qualquer outro lugar diferente seria quase impossível de confirmar cientificamente – disse apertando a toalha que cobria meu corpo nu.

- Fiquei a tua espera por 3 horas! – Olhou para mim pela primeira vez.

- Porquê?

- Vais sair? – Questionou levantando-se da minha cama.

- O que parece? – Entrei no meu closet.

- Hoje é quarta-feira Alícia – sua voz saiu um tanto fraca.

Merda! Mas se ele pode cancelar a nossa quarta, também posso.

- Tenho um encontro – falei alto para que ouvisse.

- Nosso dia! – Repetiu.

- Não é a única quarta-feira do ano Theo – esclareci saindo do closet enquanto fechava as calças.

- Aposto que o encontro é com Ansel?

Podia o ver pelo reflexo do espelho, e para sua expressão facial o grande problema não era o dia da semana, e sim coisas que guardei dele, como o beijo do Deus Grego.

- Theodore!

- Não vem Theodore agora? Era suposto não ter segredos – lembrou-me – Tudo bem que tu estas chateada mas não justifica?

- Não justifica? Eu entendo a tua ninfomania ou sei lá isso que tu tens que não consegues conter teu instrumento, mas aquilo foi horrendo e desrespeitável!

- Não é como se estivesses como plateia, já que estavas aos amassos com um homem que conheces a semanas – gritou.

- Que queres dizer com isso? – Gritei – Sou muito mais digna do que as quengas que levas sempre a cama?

- Ao menos ela não tao cegas como tu!

- Mas qual é o teu problema?

- Meu problema? Tu não consegues ver qual é o meu problema Alícia!

- Não obviamente, se conseguisse não perguntava! Dã! – Mas que idiota.

- Tu gostas dele?

- Theo, tás mesmo a sério?

- Tu gostas dele?

- Que raio se passa contigo? – Coloquei o sweater que ia usar cansada de ter aquela troca de argumentos apenas com meios seios cobertos com o soutien.

- Dá para responderes?

- Porque isso te incomoda?

- Pela maneira que olhas para ele – respondeu mais calmo.

- E? Que tem?

Naquele instante eu imaginei todo o tipo de respostas, todas elas iriam fazer-me rir, e abraçar-lhe e levar-me comigo ao encontro com Ansel, porém jamais iria imaginar que ele, Theodore James iria responder algo tão roubado de filmes de comédia romântica, como:

- Tu devias olhar assim para mim!

Mas que grande Merda


 

You Might Also Like

9 comentários

  1. O Theo declarou-se a ela?! Depois do capítulo anterior eu prefiro o Ansel, sendo franca. O Theo não é "certo" que vá nao trair a Alícia.
    Posta logo.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é que ele fez isso!
      Não sei né! As vezes o mais certo hoje, é o errado amanhã

      Eliminar
  2. A Estela tem uma certa razão, o Theo está sempre rodeado de mulheres. Não consigo ver a Alícia com o Theo nessa curtinha.
    Posta logo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hihihi
      Não consigo nem ver como acaba!
      Beijos

      Eliminar
  3. Tenho tido esse problema também no meu blog com esta nova história que está lá. Tenho mais visualizações do que comentários. Provavelmente não viste, mas na minha Página do Facebook coloquei lá uma imagem com o número de visualizações e comentários que tive no capítulo 4 da minha história. Tive 26 comentários para 84 visualizações. O número de leitores fantasma assustam-me!
    Quanto ao capítulo, eu vou discordar das duas meninas aí acima. Provavelmente o Theo só fazia isso à frente da Alícia, ou seja, tudo por ciúmes, principalmente agora que apareceu o Ansel. Acho que o Theo vê-o mais agora como um "perigo a abater" do que um amigo.
    Fico a aguardar pela continuação.

    Bjs :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li Sim, e fico um tanto irritada com isso. Por que não é uma questão de comentários, mas sim de opnião, de incentivo ou de correção, mas as pessoas as vezes, nem se sabe.
      Nem ponho nem mais um ponto nesta afirmação sobre o Theo, até porque não posso LOL
      Beijos

      Eliminar
  4. Confesso que estou com medo do final que me vais dar. Disse que não queria morrer mas tenho algum receio daquilo que pode acontecer. Quando falei drama... eu tenho a sensação que isso vai acabar mesmo drama e não romance, isto é, irei acabar sozinha. Mas quero me surpreender :)

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te mato não, hihihi, talvez só não mato fisicamente, realmente só saberei do final quando o escrever por que nesse capitulo comecei com uma ideia que mudou de repente, futuro incerto ainda.
      beijos

      Eliminar
  5. OH SHIT (é exatamente isso que eu disse quando li a penúltima linha) o_O, manda coragem esse mano.

    Agora, como se faz essa coisa de "interessante, gostei, ruim,"?

    E FYI, quando eu estou aborrecida eu dou uma ronda em todos os blogs que sigo, só rodo mesmo

    ResponderEliminar

Seguidores

2015-2016 © Sons da Alma. Com tecnologia do Blogger.