Forbidden - Final.

O quadro branco estava ali, com as suas gotas de sangue, com a palma de minha mão imprensa nele. As quatro paredes estavam ali, cober...

O quadro branco estava ali, com as suas gotas de sangue, com a palma de minha mão imprensa nele.
As quatro paredes estavam ali, cobertas de outros quadros, com pinturas abstratas carregadas de tinta vermelha.
As manchas estavam ali, no chão, lembrando-me do que tinha acontecido naquele lugar a cinco anos atrás.
As pessoas estavam ali, ansiosos com mais uma exposição da artista de renome que me tinha tornado.
Estava ali, no centro daquele estúdio vendo desde pessoais que não entendiam nada de arte a profissionais no tema, contemplando LOUIS, minha exposição.
E ali estavam meus pais, temendo que surta-se ao voltar naquele lugar, temendo que tirasse minha própria vida como varias vezes tentei, temendo que mais uma vez apertasse o gatilho.
Ao contrário do que eles pensavam, aquele lugar não trazia Professor Edun de volta, não trazia a sua loucura, aquele lugar levava-me a Louis, ao último momento que conversamos, as suas últimas palavras, e aos seus belos olhos, que somente quem pudesse ver encontraria refletido em todos os quadros daquela exposição. Aquele lugar levava-me ao dia que Edun cumpriu o que prometeu-me, no dia em que me tornei a artista que sempre quis ser, e isso era refletido no chão, nas horas que passei pintando o rosto de Louis, usando as tintas que estavam naquele lugar e o seu próprio sangue.
Quando terminei aquele desenho foi no momento que percebi o que estava além, no que Professor Edun queria apresentar-me, o que estava além eram os sentimentos proibidos, sentimentos como a satisfação em tirar a vida de alguém.
Fim.




Nota da Autora

Olá!
Peço desculpas, mas estava com dificuldades em aceder a pagina do Blogspot, e quando entrava não conseguia fazer o post, lamento.
Irei responder vossos comentários no próximo post, e muito obrigado.
A próxima curtinha será Bro Code como podem ver na lateral.
Como protagonista teremos a Alícia com Ansel Elgort e Theo James, deixo já dizer que sou fã de “Divergente” e chorei rios em “A Culpa é das Estrelas”.
Dia 30 de Agosto publico o prólogo de Bro Code e dia 1 de Setembro começa.
Desculpem, não tenho muito a dizer, não sinto-me bem.
Irei usar esses dias para responder as Tags, beijinhos.

You Might Also Like

5 comentários

  1. Que lindo! Quase chorei...
    Espero que melhores :)

    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. TT.TT TT_TT TToTT

    Tchau por agora, estou a ir regar as plantas com as minhas lagrimas

    ResponderEliminar
  3. Eu falava que o professor tinha problemas mas acho que a Ilka foi a que me deu mais medo.
    Gostei muito!
    Espero pela "Bro Code".
    Beijos.

    ResponderEliminar
  4. Eu aqui a pensar que acabaria ainda num romance e no fim veio um drama de novo! Mas gostei! Já devo de estar preparada para isso.
    Espero que comece Bro Code logo!
    Posta logo.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  5. Não sei o que falar quanto à "inocência" da Ilka. Ela perdeu-a realmente!
    Gostei muito dessa curtinha! Parabéns Erii.
    Estarei aqui a aguardar por "Bro Code".

    Bjs :)

    ResponderEliminar

Seguidores

2015-2016 © Sons da Alma. Com tecnologia do Blogger.